S.O.S. – Mulheres ao Mar

Sinopse: Adriana (Giovanna Antonelli) não está em um bom momento. Ela não consegue que alguma editora publique seus livros e, para ganhar a vida, legenda filmes pornôs. Para piorar a situação, seu marido Eduardo (Marcello Airoldi) decide pedir o divórcio. Em meio à fossa da separação, ela descobre que o ex fará um cruzeiro ao lado da nova namorada, Beatriz (Emanuelle Araújo), uma estrela da TV. Incentivada pela irmã Luíza (Fabíula Nascimento), as duas decidem embarcar no mesmo cruzeiro para que Adriana tenha a chance de reconquistá-lo. A empregada Dialinda (Thalita Carauta), que tenta ajudar a patroa a todo custo, acaba também embarcando nesta aventura. (Retirado do Adoro Cinema)

 

Elenco: Giovanna Antonelli, Reynaldo Gianecchini, Fabiula Nascimento, Thalita Carauta, Marcello Airoldi, Emanuelle Araújo.
Direção: Cris D’Amato
Gênero: Romance, Comédia
Duração: 94 min.
Distribuidora: Walt Disney
Classificação: 12 Anos

Eu ia falar um pouquinho do filme, mas a sinopse já disse tudo, então vou apenas deixar aqui minhas impressões. Uma coisa que foi notável, e que muitos críticos deixaram bem explícito, foi a semelhança com o filme Meu Passado Me Condena, com Fábio Porchat e Miá Mello, que também foi filmado em um cruzeiro e a base da história é uma crise de casal, e essa semelhança pode fazer com que você sinta uma espécie de déjà vu ao assistir o filme.

Giovanna Antonelli, como sempre, foi super carismática e sua interpretação foi ótima, conseguindo me arrancar muitas gargalhadas, principalmente em uma cena em que ela faz um dueto com Emanuelle Araújo. Fabiula Nascimento e Thalita Carauta estão super divertidas, como verdadeiras humoristas devem ser. E o Reynaldo Gianecchini fez o mesmo papel que sempre faz, com as mesmas expressões, não inovando em nada, sendo o mesmo Gianecchini que a gente conhece.

Algo que incomodou muita gente foi o fato da personagem principal, Adriana, agir como se o marido (ou ex-marido) fosse a única coisa mais importante da vida dela, e como a Luíza e a Dialinda ficavam atrás de arranjar algum homem boa parte do tempo, transmitindo uma mensagem ao telespectador de que a felicidade das mulheres dependem de ter um homem ao seu lado. Mas não foi isso que eu senti, na verdade, acho que falta um pouco de humor na mente de algumas pessoas, elas devem relaxar e ver o filme como ele realmente é, uma comédia boba.

Eu achei esse filme é divertidíssimo, com partes bem engraçadas, mas é um filme bem estilo Sessão da Tarde, cheio de clichês, e um romance bem previsível. O filme não possui nada de grandioso, mas é ótimo para quem está a procura de uma comédia leve e bem brasileira.

Assinatura

Anúncios

Ela

Sinopse: Theodore (Joaquin Phoenix) é um escritor solitário, que acaba de comprar um novo sistema operacional para seu computador. Para a sua surpresa, ele acaba se apaixonando pela voz deste programa informático, dando início a uma relação amorosa entre ambos. Esta história de amor incomum explora a relação entre o homem contemporâneo e a tecnologia. (Retirado do Adoro Cinema)

Elenco: Joaquin Phoenix, Amy Adams, Scarlett Johansson, Olivia Wilde, Rooney Mara, Chris Pratt.
Direção: Spike Jonze
Gênero: Romance, Drama, Ficção Científica
Duração: 126 min.
Distribuidora: Sony Pictures
Classificação: 14 Anos

Ela se passa em um futuro não tão distante do nosso, e conta a história de Theodore (Joaquin Phoenix), um solitário escritor de cartas que está lidando com um difícil divórcio, e seu relacionamento com  Samantha (Scarlett Johansson), um sistema operacional (OS) que ele adquire.

O filme trata de uma linda, fofa e diferente história de amor, a qual, algumas vezes, chega a ser estranha. Fiquei pensando como uma ideia tão simples e criativa pode ser transformado em um filme tão belo. Os personagens exalam simpatia, são muito carismáticos, e isso me fez ficar mais envolvida com a história. As atuações são muito boas, e queria dar um destaque para a querida Scarlett Johansson, que mesmo sem aparecer nenhuma vez no filme, conseguiu transmitir vários tipos sentimentos e emoções apenas com sua voz, o que só confirmou que ela não é apenas um rostinho bonito, mas que ela tem muito talento. Joaquin Phoenix conseguiu me cativar de uma maneira tão sutil, com toda aquela sensibilidade, tristeza e alegria que ele trouxe para o personagem. Amy Adams, Olivia Wilde e Rooney Mara também trabalharam maravilhosamente bem nas poucas, porém significativas, partes do filme em que apareceram.

A trilha sonora estava perfeita, totalmente conectada com cada acontecimento em cada cena. As cenas em que Samantha tocou as músicas no piano que ela fazia para Theodore foram de fundamental importância para o entendimento dos reais sentimentos dela por ele, e eu posso dizer que eu consegui sentir o que ela estava querendo transmitir.

Uma das coisas que percebi no filme foi a crítica em relação à como a tecnologia influencia na nossa vida, de maneira até exagerada, e que muitas vezes deixamos de nos envolver com pessoas reais para nos prendermos à um mundo imaterial. Quando Theodore andava pela rua, vimos muitas pessoas, inclusive o próprio Theodore, tão ligados à tecnologia que nem se importavam com quem estavam ao lado deles, não olhavam de lado, sempre para frente, como se ninguém mais existisse. Mas o filme também trás uma história de amor e drama, de onde podemos encontrar o amor nos lugares mais inusitados e que não importa o que pensem, temos que procurar nossa própria felicidade, mesmo que ela esteja no relacionamento com um computador.

Se você ainda não assistiu Ela, por favor, vá correndo procurar um lugar para baixá-lo e assisti-lo. Ah, e antes que eu me esqueça, super merecido o Oscar de Melhor Roteiro Original, vale muito a pena assistir.

Resumo do Mês: Fevereiro

Resumo do mes

Olá galera! Hoje eu vim falar sobre o que aconteceu no mês de fevereiro. Estou um pouco atrasada, ia postar no primeiro dia do mês, mas vocês sabem, é carnaval e eu estou saindo todos os dias, o que dificulta um pouco as coisas. Mas eu não esqueci do blog e nem de vocês 🙂

Livros lidos e relidos: *
Nenhum! Estou muito triste porque deixei isso acontecer… O mês passou rápido demais, tive que resolver muita coisa na universidade e ainda estou me adaptando com os novos horários. Triste mês 😦

Postei no Blog: **
Resumo do Mês: Janeiro
Projeto 365 #4
101 coisas em 1001 dias – Progresso #01
Para Sempre
Projeto 365 #5
Valentine’s Day
Quarta dos Quotes #1
Pedido de desculpas.
Projeto 365 #6
Quarta dos Quotes #2

Filmes assistidos em casa e no cinema: ***
Muita Calma Nessa Hora 2 (Cinema)
Sobrenatural 2

*Os links redirecionam para os detalhes do livro no skoob
**Os links redirecionam para as postagens do blog
***Os links redirecionam para os detalhes do filme no Adoro Cinema

Oscar 2014: Vencedores

Olá galera!

Vocês assistiram a cerimônia de premiação do Oscar? Rolou muita coisa! Teve a selfie mais retuitada de todos os tempos, a Jen caindo novamente, homenagens à pessoas importantes do cinema mundial, Ellen DeGeneres distribuindo pizza para a platéia de artistas, Emma Watson emocionada com algumas cenas de alguns heróis do cinema que apareceram na premiação, inclusive de Harry Potter, P!nk cantando Somewhere Over The Rainbow, Lupita Nyong’o sendo aplaudida de pé… Enfim, rolou muita coisa! Mas vamos ao que importa, os vencedores da noite!

Para vocês verem todos os indicados cliquem aqui.

oscar

Melhor Filme
12 Anos de Escravidão

Melhor Ator
Matthew McConaughey, de Clube de Compras Dallas

Melhor Atriz
Cate Blanchett, de Blue Jasmine

Melhor Ator Coadjuvante
Jared Leto, de Clube de Compras Dallas

Melhor Atriz Coadjuvante
Lupita Nyong’o, de 12 Anos de Escravidão

Melhor Diretor
Alfonso Cuaron, de Gravidade

Melhor Roteiro Original
Ela

Melhor Roteiro Adaptado
12 Anos de Escravidão

Melhor Animação
Frozen – Uma Aventura Congelante

Melhor Animação Curta-Metragem
Mr. Hublot

Melhor Filme Estrangeiro
A Grande Beleza (Itália)

Melhor Canção Original
Let it Go, de Frozen – Uma Aventura Congelante

Melhor Documentário
A Um Passo do Estrelato

Melhor Documentário Curta-Metragem
The Lady in Number 6: Music Saved My Life

Melhor Curta-Metragem
Helium

Melhor Figurino
O Grande Gatsby

Melhor Fotografia
Gravidade

Melhor Montagem 
Gravidade

Melhor Maquiagem e Cabelo
Clube de Compras Dallas

Melhor Trilha Sonora Original
Gravidade

Melhor Direção de Arte
O Grande Gatsby

Melhor Edição de Som
Gravidade

Melhor Mixagem de Som
Gravidade

Melhores Efeitos Visuais
Gravidade

Acharam merecido? Qual a parte que vocês mais gostaram? Comentem!

Beijos!

Assinatura

Para Sempre

Sinopse: Page (Rachel McAdams) e Leo (Channing Tatum) viviam uma linda história de amor, mas um grave acidente de carro provocou uma grande mudança em suas vidas. Afinal, mesmo estando casados, ela não consegue se recordar de nada e muito menos ter algum tipo de memória sobre o relacionamento deles. Agora, resta para Leo a missão de reconquistá-la novamente para que possam então viver o romance que sempre desejaram. Baseado em fatos reais. (Retirado do Adoro Cinema)

Elenco: Rachel McAdams, Channing Tatum, Sam Neill, Scott Speedman, Jessica Lange, Jessica McNamee.
Direção: Michael Sucsy
Gênero: Romance, Drama
Duração: 104 min.
Distribuidora: Sony Pictures
                                               Classificação: 12 Anos

Hoje vim falar minha opinião sobre a adaptação baseada no livro Para Sempre. Não sei se vocês leram o livro, mas vou contar brevemente a história dele.
O livro fala sobre a história de Kim e Krickitt, um casal que se conheceu quando Kim ligou para a loja em que Krickitt trabalhava a procura de jaquetas, pois ele era técnico de um time de basebol. Com o passar do tempo, Kim continuou ligando para Krickitt pois tinha se atraído pela sua voz e pelo seu jeito atencioso. Depois dessas ligações, vieram trocas de cartas e fotografias, que resultou num interesse de um pelo outro, até que eles resolveram se conhecer pessoalmente. A paixão deles dois ficou cada vez mais forte e, poucos meses depois, eles resolveram se casar.

Dois meses depois do casamento, o casal resolveu ir na casa dos pais de Krickitt para fazer uma visita, e foi aí que a tragédia aconteceu, eles sofreram um acidente de carro e quase perderam suas vidas. Krickitt ficou inconsciente e à beira da morte, mas, depois de muita fé e oração por parte dos amigos dela (detalhe, Krickitt e Kim eram cristãos), Krickitt começou a se recuperar, porém ficou com sequelas, e a mais forte delas foi uma  amnésia retrógrada. Agora Krickitt não lembrava de nada que tinha se passado nos últimos anos, não lembrava de Kim, nem da vida que tinha com ele, e menos ainda que era casada. A partir daí uma história de superação é narrada pela visão de Kim, todos os detalhes da recuperação de sua esposa, das tentativas de voltar à vida normal em que os dois viviam, e da luta dele em prol da recuperação de Krickitt.

Enfim, agora vamos falar sobre o filme. Não gostei, esperava ver uma adaptação pelo menos um pouco parecida, mas a única coisa que teve do livro foi o acidente. Primeiro, os nomes do casal são totalmente diferentes, ela se chama Paige e ele se chama Leo. O local e a forma que eles se conhecem também é muito diferente. O emprego deles também são outros, no filme a Paige é artista escultora se eu não me engano, e o Leo é dono de um estúdio de gravação. No filme eles são loucos, inconsequentes, e não mostra em momento algum a fé de Krickitt, que está presente em todos os momentos no livro. Quando acontece o acidente, eles estão dentro do carro, e o carro está parado, eles não estão indo para lugar nenhum. Não mostra a recuperação de Krickitt no hospital, e, no filme, ela não se dá bem com o pai, existe um conflito entre eles, o que não houve em nenhum momento no livro, na verdade, eles foram muito compreensivos e importantes para a recuperação dela. Ah, e Leo é órfão, mas o Kim não é.

Tem muita coisa diferente, muita mesmo, e acho que foi isso que me fez não gostar quase nada do filme, fora que achei a atuação do casal bem mais ou menos, toda a adaptação é construída ao redor dos conflitos do relacionamento dos dois, e o livro é baseado numa história real, então, na minha não tão humilde opinião, o filme deveria se parecer, pelo menos um tiquinho de nada, com o que aconteceu na vida deles. Se você gosta de romances, assista, mas sem esperar muita coisa. Mas, se você quer assistir porque gostou do livro, não vá pensando que vai ver uma adaptação de verdade, você vai ver uma história completamente diferente.

Beijos&VolteSempre!

Assinatura

Oscar 2014: Indicados

Vou começar me desculpando… Faz uma semana que eu não apareço aqui, me perdoem. Eu estava sem acesso à internet, e não tive como postar nada esses dias, espero que vocês entendam. Acho que praticamente todo mundo já viu o que vou postar aqui, mas eu não poderia deixar passar em branco.

OSCAR

Os indicados desse ano foram revelados no dia 17 de Janeiro, e a cerimônia de premiação ocorrerá no dia 2 de Março, em Los Angeles.

Melhor Filme
Clube de Compras Dallas
12 Anos de Escravidão
O Lobo de Wall Street
Capitão Phillips
Philomena
Gravidade
Nebraska
Trapaça
Ela

Melhor Ator
Matthew McConaughey, de Clube de Compras Dallas
Leonardo DiCaprio, de O Lobo de Wall Street
Chiwetel Ejiofor, de 12 Anos de Escravidão
Christian Bale, de Trapaça
Bruce Dern, de Nebraska

Melhor Atriz
Meryl Streep, de Álbum de Família
Cate Blanchett, de Blue Jasmine
Sandra Bullock, de Gravidade
Judi Dench, de Philomena
Amy Adams, de Trapaça

Melhor Ator Coadjuvante
Michael Fassbender, de 12 Years a Slave
Jared Leto, de Clube de Compras Dallas
Jonah Hill, de O Lobo de Wall Street
Barkhad Abdi, de Capitão Phillips
Bradley Cooper, de Trapaça

Melhor Atriz Coadjuvante
Lupita Nyong’o, de 12 Anos de Escravidão
Julia Roberts, de Álbum de Família
Sally Hawkins, de Blue Jasmine
Jennifer Lawrence, de Trapaça
June Squibb, de Nebraska

Melhor Diretor
Steve McQueen, de 12 Anos de Escravidão
Martin Scorsese, de O Lobo de Wall Street
Alexander Payne, de Nebraska
David O. Russell, de Trapaça
Alfonso Cuaron, de Gravidade

Melhor Roteiro Original
Clube de Compras Dallas
Blue Jasmine
Nebraska
Trapaça
Ela

Melhor Roteiro Adaptado
12 Anos de Escravidão
O Lobo de Wall Street
Antes da Meia-Noite
Capitão Philips
Philomena

Melhor Animação
Frozen – Uma Aventura Congelante
Meu Malvado Favorito 2
Ernest & Celestine
Vidas ao Vento
Os Croods

Melhor Animação Curta-Metragem
Room on the Broom
É Hora de Viajar
Possessions
Mr. Hublot
Feral

Melhor Filme Estrangeiro
The Missing Picture (Camboja)
Alabama Monroe (Bélgica)
A Grande Beleza (Itália)
A Caça (Dinamarca)
Omar (Palestina)

Melhor Canção Original
Ordinary Love, de Mandela: Long Walk to Freedom
Let it Go, de Frozen – Uma Aventura Congelante
Alone Yet Not Alone, de Alone Yet Not Alone
Happy, de Meu Malvado Favorito 2
The Moon Song, de Ela

Melhor Documentário
A Um Passo do Estrelato
Cutie and the Boxer
O Ato de Matar
Guerras Sujas
The square

Melhor Documentário Curta-Metragem
Prison Terminal: The Last Days of Private Jack Hall
The Lady in Number 6: Music Saved My Life
Karama Has No Walls
Facing Fear
CaveDigger

Melhor Curta-Metragem
Pitääkö Mun Kaikki Hoitaa?
Avant Que De Tout Perdre
The Voorman Problem
Aquel No Era Yo
Helium

Melhor Figurino
12 Anos de Escravidão
The Invisible Woman
O Grande Mestre
O Grande Gatsby
Trapaça

Melhor Fotografia
Inside Llewyn Davis
O Grande Mestre
Os Suspeitos
Gravidade
Nebraska

Melhor Montagem
Clube de Compras Dallas
12 Anos de Escravidão
Capitão Phillips
Gravidade
Trapaça

Melhor Maquiagem e Cabelo
Jackass Apresenta: Vovô Sem Vergonha
Clube de Compras Dallas
O Cavaleiro Solitário

Melhor Trilha Sonora Original
Walt nos Bastidores de Mary Poppins
A Menina que Roubava Livros
Philomena
Gravidade
Ela

Melhor Direção de Arte
12 Anos de Escravidão
Trapaça Gravidade
O Grande Gatsby
Ela

Melhor Edição de Som
O Hobbit: A Desolação de Smaug
O Grande Herói
Capitão Phillips
Gravidade
All Is Lost

Melhor Mixagem de Som
O Hobbit: A Desolação de Smaug
Inside Llewyn Davis
O Grande Herói
Capitão Phillips
Gravidade

Melhores Efeitos Visuais
O Hobbit: A Desolação de Smaug
Além da Escuridão: Star Trek
O Cavaleiro Solitário
Homem de Ferro 3
Gravidade

Sou viciada em filmes, e sempre procuro assistir eventos desse tipo.
Vocês já tem preferidos? Já fizeram suas apostas? E qual desses filmes vocês assistiram?

Beijos!

Assinatura

Carrie: A Estranha

p-carrie_posterSinopse: Carrie retrata um grande desastre ocorrido na cidade americana de Chamberlain, Maine, destruída pela jovem Carietta White. Nos anos anteriores à tragédia, a adolescente foi oprimida pela sua mãe, Margaret, uma fanática religiosa. Além dos maus tratos em casa, Carrie também sofria com o abuso dos colegas de escola, que nunca compreenderam sua aparência, nem seu comportamento. Aos poucos, ela descobre que possui estranhos poderes telecinéticos.

Elenco: Chloë Grace Moretz, Julianne Moore, Gabriella Wilde 
Direção: Kimberly Peirc
Gênero: Terror
Duração: 100 min.
Distribuidora: Columbia Tristar
Classificação: 16 Anos

Hoje fui assistir “Carrie: A Estranha” e para falar verdade não gostei tanto quanto imaginava que ia gostar. Criei tanta expectativa com as divulgações maravilhosas que me decepcionei com o filme. Fui esperando mortes pesadas, sustos e cenas que me assustassem, mas não foi o que aconteceu. As mortes não foram nada assustadoras, apesar de que algumas delas foram muito bem feitas. Esperei demais da atuação de Chlöe e ela me decepcionou em alguns momentos e me agradou em outros. Ela tinha umas expressões estranhas, de vez em quando parecia que estava tendo orgasmos ao invés de estar assustada. Gostei muito da atuação de Ansel Elgort, o observei bastante pois estou lendo ‘A Culpa É Das Estrelas’ (que por sinal estou amando) para saber se ele daria um bom Augustus Waters, e sim, ele vai dar um delicioso Gus. Julianne Moore atuou muito bem como mãe de Carrie, apesar de eu achar que tem um exagero enorme no fanatismo da personagem, mas eu não li a obra de Stephen King, então estou julgando como um filme normal, não como uma adaptação. Os efeitos foram bons, mas algumas partes deixaram um pouco a desejar.

Em relação à história do filme, é uma história em que você fica o tempo todo com pena de Carrie por causa do bullying que ela sofre na escola e das coisas que a mãe maluca dela a priva por achar que é pecado, depois você fica feliz por ela está tendo um momento bom no baile de formatura, no final você fica mais feliz ainda porquê Carrie está se vingando, e no finalzinho você fica com pena dela novamente, mas consegue entender (ou não) os sentimentos dela em relação aos acontecimentos e à sua mãe.

Enfim, resumindo, ‘Carrie: A Estranha’ é um filme mais ou menos, com bons atores, o qual eu daria 3,5 estrelas, se fosse de 0 à 5.

Vale a pena assistir? Sim, se você não tiver muita coisa importante para fazer e tiver com curiosidade.

Lembrando que é apenas a minha opinião e a sua pode ser muito diferente.

Beijinhos!

Trailer

Assinatura